Procedimentos estéticos em pacientes oncológicos: indicação, segurança e impacto na qualidade de vida

Compartilhe nas suas redes sociais:

Segundo dados do INCA, a expectativa é que cerca de 600.00 novos casos de câncer surjam no biênio 2018/2019. Com o crescente número de casos de câncer e os avanços para o tratamento dos mesmos, a expectativa de vida destes pacientes cresce a cada dia. Porém estes tratamentos, trazem alguns efeitos para pele e seus anexos que não se restringem apenas durante este período. Estes podem permanecer por longo prazo, se não, por toda a vida.

O tratamento local e sistêmico das neoplasias pode trazer alterações na pele, mucosas e unhas, decorrentes dos tratamentos com quimioterapia, radioterapia e hormonioterapia.

Durante o tratamento do câncer, estes efeitos são extremamente perceptíveis e, além de trazer um aspecto inestético e psicoemocional, pode inclusive, retardar o tratamento da patologia. Hoje, já temos estudos que apontam e validam em números estes impactos na pele e seus anexos.

Após o tratamento, alterações estéticas como alopecia, xerose cutânea, hiperpigmentações faciais, envelhecimento precoce (decorrente da quantidade de espécies reativas de oxigênio liberadas durante o tratamento), edemas importantes que pioram o aspecto do fibro edema gelóide, as estrias, se fazem presentes e, infelizmente grande parte dos fisioterapeutas que atuam no segmento da Fisioterapia Dermato Funcional, contraindicam todo e qualquer procedimento estético.

Já temos muitas comprovações científicas e, discussões comprovadas sobre o câncer ser uma patologia de ordem biomolecular, sendo assim, as contraindicações do uso de eletroterapia e o uso de terapias manuais nestes pacientes, torna-se cada dia mais inválida e, cada dia mais respaldo temos para esta atuação. Linhas de cosméticos específicos para estes pacientes (sejam industriais e/ou manipulados), se fazem presentes na rotina clínica para esta abordagem.

O aspecto biopsicossocial se fortalece a medida que a estima deste paciente se eleve e desta forma, há grande impacto em sua qualidade de vida.

 

por Dra Paula de França Carmo da Silva

– Fisioterapeuta graduada pela Universidade Paulista  – Brasil – SP

– Pós graduada em Insuficiência Respiratória e Cardiovascular em UTI: monitorização e tratamento – Fundação Antonio Prudente H Câncer – Brasil – SP

– Pós graduada em Fisioterapia Dermato Funcional – CBES  – Brasil – SP

– Pós graduanda em Fisioterapia em Oncologia – Interfisio – Brasil – SP

– Aprimoramento em Postura e Terapia Manual – CBFisio – Brasil – SP

– Formação em Reeducação Postural Global  – CBFisio – Brasil – SP

– Formação em Auriculoterapia Francesa – CBFisio – Brasil – SP

– Líder Coach – Academia Brasileira de Profissões – Brasil – SP

– Formação em Coaching – Sociedade Brasileira de Coaching – Brasil – SP

– Docente de graduação e pós graduação  em Estética na Universidade Anhembi Morumbi,  docente de pós graduação em Fisioterapia Dermato Funcional, Biomedicina Estética, Farmácia Estética, Enfermagem Estética e Estética

– Palestrante de Congressos e eventos científicos da área

– Coordenadora Científica do Meeting de Atuação Estética  nas Hipercormias, 2017

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5052723479771247

Procedimentos estéticos em pacientes oncológicos: indicação, segurança e impacto na qualidade de vida